Premier britânico culpa gangues por distúrbios

Três pessoas morreram atropeladas em Birmingham esta madrugada

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, voltou a dizer que fará tudo o que for necessário para restabelecer a ordem nas ruas das cidades do Reino Unido e afirmou que os distúrbios têm origem em um problema de educação e disciplina. 

 "Nós temos um grande problema com gangues em nosso país. Tenho certeza de que eles não representam a juventude de nossa nação", disse Cameron em um discurso em Downing Street.

Londres viveu uma madrugada calma nesta quarta-feira, após três dias de violência, mas alguns tumultos e depredações ainda ocorreram em diversas cidades do país.

Houve registros de violência em Manchester, Salford, Liverpool, Nottingham e Birgmingham, incluindo saques e depredações de lojas. Alguns locais foram incendiados.

Três homens morreram atropelados em Birmingham, anunciou a polícia local, que não soube informar se as mortes estavam diretamente relacionadas aos distúrbios registrados nesta cidade do centro da Inglaterra.

A polícia anunciou uma investigação sobre o incidente. O canal BBC informou que as vítimas integravam um grupo de autodefesa formado para evitar saques e que no momento do atropelamento os três saíam de uma mesquita.

De acordo com a BBC, 200 membros da comunidade asiática de Birmingham se reuniram ao redor do hospital para o qual as vítimas foram levadas. A polícia isolou a área.

Em Londres, centenas de habitantes se organizaram durante a madrugada desta quarta-feira em autênticas milícias para evitar saques, depois de quatro dias de distúrbios que começaram na capital britânica e se espalharam para diversos pontos do país.

No total, 770 pessoas foram detidas nos distúrbios registrados nos últimos quatro dias em Londres e outras cidades, segundo o balanço mais recente divulgado pela Scotland Yard.

A polícia também registra 111 feridos, vítimas de projéteis como tijolos, garrafas e pedaços de madeira.