Premier britânico autoriza uso de jatos de água para conter distúrbios

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, elogiou nesta quarta-feira a ação policial para conter a onda de violência e saques em Londres, ao afirmar que "uma resposta era necessária e a resposta está a caminho".

Além disso, o primeiro-ministro autorizou o uso de jatos d'água para enfrentar os distúrbios que afetam há quatro noites várias cidades da Inglaterra.

"Apesar de em condições normais não precisarmos do uso deles, agora estamos aplicando um plano de emergência para que os jatos d'água estejam disponíveis as 24 horas", disse Cameron.

Os jatos d'água estavam reservados até o momento para a repressão na Irlanda do Norte, uma província britânica que enfrenta regularmente confrontos político-religiosos.

David Cameron voltou a dizer que fará tudo o que for necessário para restabelecer a ordem nas ruas das cidades do Reino Unido e afirmou que os distúrbios têm origem em um problema de educação e disciplina.   

"Nós temos um grande problema com gangues em nosso país. Tenho certeza de que eles não representam a juventude de nossa nação", disse Cameron em um discurso em Downing Street. 

Londres viveu uma madrugada calma nesta quarta-feira, após três dias de violência, mas alguns tumultos e depredações ainda ocorreram em diversas cidades do país. Houve registros de violência em Manchester, Salford, Liverpool, Nottingham e Birgmingham, incluindo saques e depredações de lojas. 

Um vídeo sobre os distúrbios publicado no Youtube faz sucesso. Nele, uma mulher identificada como Pauline Pearce, de 45 anos, passa um verdadeiro sermão em baderneiros, criticando os protestos. 

"Isso é sobre um pobre homem que foi morto em Tottenham, não é para se divertir nas ruas e arrebentar a área", grita ela. "Caiam na real, gente negra. Caiam na real", pede ela, que também é negra. "Façam isso por uma causa. Se estão lutando por uma causa, então lutem por essa p. de causa. Estou envergonhada de ser uma pessoa de Hackney, porque não estamos nos unindo e lutando por uma causa, estamos entrando na Foot Locker (cadeia de lojas de calçados esportivos) e roubando sapatos. Vocês são ladrões sujos".

As imagens foram captadas por um repórter do jornal The Daily Telegraph, que colocou o vídeo no ar em sua conta no Twitvid, serviço de vídeos para o Twitter. Até a manhã desta quarta-feira, o vídeo já havia sido visto 1,56 milhão de vezes. Outras versões do mesmo vídeo no próprio Twitvid e no YouTube tiveram outras dezenas de milhares de espectadores.

Veja:

Alguns locais foram incendiados. Três homens morreram atropelados em Birmingham, anunciou a polícia local, que não soube informar se as mortes estavam diretamente relacionadas aos distúrbios registrados nesta cidade do centro da Inglaterra. A polícia anunciou uma investigação sobre o incidente. 

O canal BBC informou que as vítimas integravam um grupo de autodefesa formado para evitar saques e que no momento do atropelamento os três saíam de uma mesquita. De acordo com a BBC, 200 membros da comunidade asiática de Birmingham se reuniram ao redor do hospital para o qual as vítimas foram levadas. A polícia isolou a área. 

Em Londres, centenas de habitantes se organizaram durante a madrugada desta quarta-feira em autênticas milícias para evitar saques, depois de quatro dias de distúrbios que começaram na capital britânica e se espalharam para diversos pontos do país. No total, 770 pessoas foram detidas nos distúrbios registrados nos últimos quatro dias em Londres e outras cidades, segundo o balanço mais recente divulgado pela Scotland Yard. A polícia também registra 111 feridos, vítimas de projéteis como tijolos, garrafas e pedaços de madeira.