Explosões atingem prédios públicos na China: dois mortos

PEQUIM - Duas pessoas morreram e seis ficaram feridas em uma série de explosões que abalaram prédios públicos de Fuzhou, na província de Jiangxi, no leste da China, provocadas por um agricultor inconformado com um processo judicial, informou nesta quinta-feira a agência oficial de notícias Nova China.

A polícia encontrou um dos corpos perto da sede administrativa do bairro, enquanto um dos quatro feridos levados para o hospital em estado grave não resistiu aos ferimentos e faleceu pouco depois, segundo a Nova China.

As duas primeiras explosões ocorreram às 09H18 local (21H18 Brasília de quarta-feira) no estacionamento da Promotoria de Linchuan, e às 09H29 (21H29) no prédio oeste da administração municipal do mesmo distrito, segundo o site do governo de Jiangxi.

A terceira explosão ocorreu às 09H45 local (21H45), no bureau de inspeção de medicamentos de Linchuan.

Segundo a Nova China, apenas a primeira explosão provocou vítimas fatais.

Uma fonte do governo de Jiangxi citada pela agência indicou que um agricultor "é suspeito de ter provocado as explosões para se vingar".

O suspeito estaria inconformado com um processo judicial que o envolve e estaria sendo revisado pela justiça chinesa.