Zuckerberg: "Deixem menores de 13 anos usarem meu site"

O fundador do Facebook Mark Zuckerberg disse que lutará para que o uso da rede social seja permitido para menores de 13 anos, apesar dos alertas de que as crianças mais vulneráveis estariam em risco. As informações são do Daily Mail.

Atualmente, os menores de 13 anos são proibidos de usar o Facebook no Reino Unido sob um "código voluntário de boas práticas". Nos Estados Unidos o limite de idade por lei também é de 13 anos, mas Zuckerberg acredita que os "benefícios educacionais" gerados pelo site justificam o fim desse tipo de restrição.

Os comentários do bilionário causaram reações negativas. A família de Asleigh Hall, de 17 anos, que foi assassinada por usuário que usou foto de adolescente no Facebook, se indignou com as declarações. "O que eles querem? Outra tragédia? Eles não se dão conta? É escandaloso", disse o avô da vítima, Mark Hall, ao Daily Mail.

O Facebook também é críticado por suas políticas seguranças, que possibilita uso em grande escala de criminosos. O site se negou a disponibilizar um botão de "alerta de pânico" para avisar a autoridades sobre casos de pedofilia e outras tentativas de crime pela rede social.

Zuckerberg revelou seu plano de pedir a modificação da lei nos EUA e na INglattera em um seminário de inovação em uma escola da Califórnia. ". Deixem os menores (de 13 anos) usarem meu site. A minha filosofia é que para fins de educação, os usuários tem que começar cedo a usar o Facebook", justificou o fundador do Facebook.

Atualmente, o Facebook não permite que seus usuários se registrem se revelarem que tem menos de 13 anos por conta de alguns países que não permitem o uso por pessoas com idade inferior a essa. A ideia é mudar a lei para mudar essa política do site. O Brasil não tem legislação sobre o assunto.