Novo código de conduta de multinacionais contempla DH e legislação trabalhista

PARIS, 25 Mai 2011 (AFP) -As multinacionais terão que respeitar os direitos humanos e a rede de abastecimento dos países onde trabalham, segundo o novo código de conduta aprovado esta quarta-feira pelos ministros da OCDE e de várias economias em desenvolvimento.

No entanto, o código de conduta aprovado pelos ministros dos 34 países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), além de Brasil, Argentina, Egito, Letônia, Lituânia, Marrocos, Peru e Romênia não será vinculante.

Segundo o código, as empresas terão que respeitar os direitos humanos em todos os países com os quais trabalham e respeitar as normas ambientais e trabalhistas nacionais, bem como dispor de processos de controle apropriados para garantir seu cumprimento.

"Estes princípios marco ajudarão o setor privado a desenvolver suas atividades de forma responsável, favorecendo os direitos humanos e promovendo o desenvovimento social em todo o mundo", disse o secretário-geral da OCDE, o mexicano Angel Gurría.