OCDE/OMC/ONU: países do G20 aplicam medidas cada vez mais protecionistas

GENEBRA - Os países do G20 mostraram sinais de fraqueza frente às pressões protecionistas dos últimos seis meses, alertaram OCDE, OMC e ONU em um informe conjunto, no qual pedem aos governos das economias mais desenvolvidas que sejam "mais vigilantes".

"Nos últimos seis meses, a maioria dos governos do G20 impôs mais medidas de restrições ao comércio do que durante os períodos que precederam a crise", explica o informe conjunto da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), da Organização Mundial do Comércio (OMC) e da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (UNCTAD).

"A resistência ao protecionismo parece estar sob pressão crescente", afirma o texto, destacando que a determinação anunciada antes, na reunião do G20 em Seul de novembro de 2010, "não foi cumprida".

"De fato, as novas restrições à exportação tendem a aumentar", constata o documento.

Segundo as três organizações internacionais encarregadas de vigiar as políticas comerciais dos países do G20, levando em conta a situação atual, "é necessário aumentar a vigilância nos próximos meses para impedir que o protecionismo se expanda".

De acordo com a OMC, o comércio mundial, que retomou os níveis anteriores à crise após uma alta recorde de 14,5% em 2010, deve diminuir em 2011 devido às consequências da crise e das incertezas que a economia mundial ainda passa.