EUA sancionam petroleira venezuela e outras entidades por relações com Irã

Os Estados Unidos anunciaram esta terça-feira a imposição de novas sanções contra "sete entidades estrangeiras", inclusive a companhia petroleira estatal venezuelana PDVSA, em resposta ao controverso programa nuclear iraniano.

Washington impôs sanções, ainda, a outras 16 organizações estrangeiras, incluindo empresas chinesas e de outros países que realizam atividades comerciais com Irã, Síria e Coreia do Norte, vinculadas à produção de armas de destruição em massa ou de mísseis.

"Estou aqui para anunciar que a secretária de Estado, (Hillary) Clinton decidiu impor sanções a sete entidades estrangeiras sob a lei de sanções ao Irã de 1996", disse o vice-secretário de Estado, James Steinberg, a jornalistas.

Estas sanções afetam a estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA), bem como PCCI (Jersey/Irã), o Real Oyster Group (Emirados Árabes Unidos), Speedy Ship (Emirados Árabes Unidos/Irã), Tanker Pacific (Cingapura), Ofer Brothers Group (Israel) e Associated Shipbroking (Mônaco).

As sanções de destinam a evitar que o Irã desenvolva seu setor energético, que ao mesmo tempo é usado para financiar seu programa nuclear, disse Steinberg.

"A ação de hoje aumenta ainda mais a pressão sobre o Irã para cumprir suas obrigações internacionais", disse Steinberg.

A União Europeia reforçou esta segunda-feira suas próprias sanções contra o Irã, adicionando mais de 100 empresas a uma lista negra de companhias afetadas pelo congelamento de ativos, em meio aos esforços para retomar as negociações internacionais para que Teerã detenha seu programa nuclear.