Equipes de resgate buscam sobreviventes após tornado nos EUA

Equipes de resgate mantinham as buscas por sobreviventes nesta terça-feira na cidade de Joplin, Missouri, no centro dos Estados Unidos, arrasada por um tornado que deixou 122 mortos, em meio a alertas de mais tempestades. 

Ao menos 750 pessoas foram atendidas nos hospitais da região após a passagem do tornado, que derrubou mais de 2 mil prédios na noite de domingo em Joplin, deixando uma faixa de destruição de 1 quilômetro de largura por 6,4 quilômetros de comprimento. 

No estado vizinho de Oklahoma, tornados varreram hoje a zona rural a leste da capital, Oklahoma City, matando duas pessoas e deixando vários feridos. 

"Temos duas mortes confirmadas’, disse o xerife Randall Edwards, de El Reno, em Oklahoma. 

O presidente Barack Obama, em viagem pela Europa, manifestou nesta terça-feira a sua tristeza com a devastação provocada em Joplin, dizendo-se ‘inconsolável’ e anunciou que visitará a área afetada no domingo. 

"Nossos pensamentos e nossas orações estão com as famílias que estão sofrendo neste momento’, disse Obama aos jornalistas em Londres, depois de prometer auxílio federal para os trabalhos de reconstrução. 

"Tudo o que podemos fazer é fazê-los saber que os Estados Unidos estão profundamente preocupados com eles e vamos fazer absolutamente tudo para nos assegurarmos de que podem se recuperar’, acrescentou. 

Os moradores de Joplin, situada a poucos quilômetros do Kansas e de Oklahoma, removiam os escombros de suas casas, destruídas pelo tornado mais violento no país em quase 60 anos. 

"Isto é tudo o que resta’, disse Roger Dedick na segunda-feira, enquanto observava os restos de sua casa de 17 anos, de onde conseguiu sair com a ajuda de uma barra de metal.  

Na mesma rua, Carolyn Hall tentava conter as lágrimas ao vasculhar sua casa destruída junto com seus filhos adolescentes na esperança de encontrar roupas e o gato da família, que finalmente deixou seu esconderijo embaixo de uma cama.  

Na esquina de uma rua, um casal encontrou dezenas de fotos e álbuns de recordações que resistiram ao enorme tornado com ventos de até 320 quilômetros por hora que atingiram a região na noite de domingo.  

"Nunca mais vou ignorar os alertas’, disse a mulher.  

Observando com tristeza a destruição ao seu redor, seu marido disse que sua casa de 32 anos vai ser reconstruída.  

Os moradores de Joplin foram advertidos para a possibilidade novas tempestades mais fortes depois do tornado de domingo. 

As chamas e a fumaça das tubulações de gás rompidas saíam das casas destruídas e das lojas reduzidas a escombros e de automóveis transformados em montes de ferro retorcido. 

Os centenas de feridos tiveram de ser retirados da cidade porque o tornado destruiu o hospital principal, o Centro Médico Regional Saint John's. Um helicóptero médico estava entre os veículos esmagados, vidros estilhaçados e registros médicos espalhados. 

Com 122 mortos, o tornado de Joplin supera o fenômeno que devastou em 1953 a cidade de Flint, no estado de Michigan, provocando 116 óbitos. 

As perdas de bens assegurados provocadas pelo tornado podem se situar em entre um e três bilhões de dólares, anunciou hoje a empresa de avaliação de riscos Eqecat. 

As previsões meteorológicas alertam para o mau tempo em Oklahoma, Kansas, no extremo norte do Texas e no sudoeste do Missouri. 

"ê possível, se não provável, que passemos para nosso estado de alerta mais alto em algum momento nas próximas 12 a 24 horas enquanto reunimos mais informações’, disse Russel Schneider, diretor do Centro de Previsão de Tempestades em Normam, Oklahoma, citado pela assessoria de imprensa McClatchy.  

Ao norte das áreas mais afetadas, o campus da universidade estadual de Missouri Southern State foi transformado em abrigo para mais de 100 pessoas sem teto nem comida.