FMI: Grécia deve receber 'mais tempo' para saldar dívida

A direção do Fundo Monetário Internacional (FMI) ainda acredita que seria razoável dar à Grécia "mais tempo" do que foi estabelecido inicialmente para que devolva o empréstimo concedido ao país, indicou nesta quinta-feira uma porta-voz da organização em Washington.

"Dissemos há alguns meses que estávamos abertos à ideia de uma negociação sobre uma Facilidade Ampliada de Crédito, que é um acordo de mais longo prazo" para o reembolso do empréstimo, lembrou a diretora de Relações Exteriores do FMI, Caroline Atkinson, durante uma entrevista coletiva à imprensa em Washington.

"Uma Facilidade Ampliada de Crédito daria mais tempo à Grécia", ressaltou.

O empréstimo de 30 bilhões de euros concedido ao país em maio de 2010 prevê reembolsos até 2015, enquanto que uma Facilidade Ampliada de Crédito, prevista para os Estados membros que precisem de um ajuste econômico de mais longo prazo, permitiria estender os pagamentos até 2020.

A Grécia solicitou em novembro essa extensão, e a direção do FMI disse que era favorável à solicitação grega. Mas o conselho de administração do Fundo, integrado por 24 países e grupos de países, ainda não respondeu afirmativamente.

"O objetivo de tal conversão é simplesmente dar mais tempo ao país, porque não é necessário começar a pagar o valor devido tão cedo", explicou Atkinson. Mas a taxa de juros continuaria sendo a mesma", lembrou.