Alemanha condena guarda nazista a cinco anos de prisão

MUNIQUE - Um tribunal alemão condenou nesta quinta-feira John Demjanjuk, que foi guarda do campo de extermínio nazista de Sobibor e tem 91 anos, a cinco anos de prisão pela participação no assassinato de 27.900 judeus.

O tribunal de Munique, após um julgamento de 18 meses, concluiu que Demjanjuk, apátrida de origem ucraniana e que teve a nacionalidade americana cassada, foi guarda do campo de Sobibor, situado atualmente na Polônia, durante seis meses de 1943.

No total, 27.900 judeus, principalmente holandeses, foram exterminados durante o período no campo.

"Como guarda, participou nos assassinatos de quase 28.000 pessoas", declarou o presidente do tribunal, o juiz Ralphe Alt.

Em maio de 2009, Demjanjuk foi expulso dos Estados Unidos, onde morava desde 1952.

Ele já havia sido condenado à morte em Israel em 1988, acusado de ter trabalhado em Treblinka, outro campo de extermínio, mas depois foi absolvido por dúvidas sobre sua identidade.