Líbia: sobreviventes confirmam naufrágio de barco com mais de 500 pessoas

Sobreviventes confirmaram o naufrágio, neste final de semana, de uma embarcação que transportava entre 500 e 600 pessoas perto das costas líbias, informou nesta segunda-feira a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

"Temos informações segundo as quais um barco virou muito perto das costas líbias no final de semana passado, por causa, ao que parece, da grande quantidade de pessoas que transportava", precisou à AFP um porta-voz da OIM, Jean-Philippe Chauzy.

"Alguns náufragos conseguiram chegar a nado ao litoral", acrescentou, sem citar o número de pessoas mortas.

A OIM pôde ouvir algumas pessoas na ilha italiana que afirmaram "que a embarcação, sobrecarregada, transportava entre 500 e 600 pessoas".

Uma somali, que estava no barco naufragado, contou com tristeza ter perdido o filho no naufrágio; ela conseguiu nadar até terra firme.

"Estas pessoas estão traumatizadas e não podem contar com clareza o que viveram", destacou Chauzy para explicar as dificuldades da OIM em obter detalhes sobre o naufrágio, já mencionado no final de semana na imprensa.

"Mas todos os depoimentos coincidem em que as pessoas foram forçadas a subir e a abandonar o território líbio, o que me parece totalmente novo", precisou.

Otros refugiados "não pagaram esta travessia, mas foram despojados de seus pertences por soldados do coronel Kadhafi", informou o porta-voz.

Milhares de imigrantes tunisianos, que buscam um trabalho na Europa, e refugiados que fogem da guerra na Líbia, chegaram nos últimos meses à pequena ilha de Lampedusa, a meio caminho entre a Sicília e a Tunísia.