Justiça alemã condena sírio-alemão ligado à Al-Qaeda

FRANKFURT - Um jovem alemão de origem síria, que passou vários meses em um campo de treinamento de um grupo próximo à Al-Qaeda no Paquistão, foi condenado a quatro anos e nove meses de prisão nesta segunda-feira, em Frankfurt.

Rami Makanesi, de 25 anos, detido em junho de 2010 foi extraditado em agosto para a Alemanha. Nesta segunda, foi considerado culpado por pertencer ao "Movimento Islâmico Uzbeque" (MIO), grupo satélite da Al-Qaeda.

Makanesi recebeu formação em um campo de treinamento terrorista e voltou à Alemanha com a intenção de arrecadar dinheiro para a jihad (guerra santa), em cumprimento a uma promessa feita ao xeque Yunis, dirigente da Al-Qaeda, segundo o tribunal.

O jovem declarou-se culpado perante a corte, o que explica a rapidez do julgamento iniciado na última quinta-feira, assim como sua pena reduzida.