Cinco mil protestam no Marrocos contra o terrorismo e pela democracia

MARRAKECH - Pelo menos 5.000 pessoas participaram de uma manifestação neste domingo em Marrakesh, atendendo a uma convocação do Movimento 20 de Fevereiro, que pede reformas políticas, pela democracia e contra o terrorismo, depois do atentado de 28 de abril que deixou 17 mortos.

"Não ao terrorismo", diziam os manifestantes, carregando cartazes com slogans como "Um rei que reina mas não governa", "Por uma nova constituição", "Justiça social" e "Não à corrupção".

"A verdadeira alternativa é uma constituição popular e democrática", afirmavam os participantes da passeata, a maioria, jovens procedentes de várias cidades do país, que atravessaram o centro da cidade até a praça Yamaa el Fna, onde ocorreu o atentato dez dias atrás.

"Estamos aqui para expressar nossa solidariedade com os habitantes de Marrakesh e para pedir uma verdadeira democracia", declarou à AFP Mohamed, um jovem de 23 anos de Beni Melal, a 200 km de Marrakesh.