Dois estudantes morrem durante protestos no Iêmen

SANAA - Dois universitários que participavam neste sábado de um protesto para pedir o adiamento dos exames finais foram mortos por disparos das forças de segurança iemenitas em Al Maafer, ao sul de Sanaa, indicaram à AFP os organizadores da passeata.

As forças de segurança tentaram dispersar os manifestantes, que lançavam pedras. Depois, abriram fogo contra a multidão, "matando dois alunos e ferindo outras 15 pessoas, das quais nove alunos", explicaram os organizadores, sem informar a idade das vítimas.

Aos estudantes que protestavam nas ruas de Al Maafer, povoado da província de Taez, uniram-se milhares de pessoas para se manifestar contra o regime do presidente Ali Abdallah Saleh.

O Centro de Informações e Formação sobre Direitos Humanos confirmou o balanço de vítimas e denunciou em um comunicado "a repressão das forças de segurança a uma passeata pacífica de estudantes".

Os alunos pedem um adiamento das provas de fim de ano, alegando que o calendário das aulas foi prejudicado pelas greves que acompanharam o movimento de rebelião popular no Iêmen, que desde janeiro exige a saída de Saleh.