Britânicos rejeitam em massa a reforma do sistema eleitoral

 

LONDRES - Os britânicos rejeitaram por maioria esmagadora a reforma do sistema eleitoral vigente, num referendo que deverá registrar 69% dos votos contra e 31% a favor, segundo projeção divulgada nesta sexta-feira pela BBC.

O partido liderado pelo vice-primeiro-ministro Nick Clegg perdeu até o momento seis conselhos e 482 assentos municipais na Inglaterra, segundo resultados parciais, após a apuração de 191 dos 279 municípios nos quais ocorreram eleições na quinta-feira, entre os quais não figurava Londres.

Os liberais-democratas perderam, inclusive, a maioria relativa de que dispunham em Sheffield (norte da Inglaterra), a circunscrição eleitoral de seu líder, Clegg.

Em comparação com os "Libs Dems", os conservadores do primeiro-ministro David Cameron mantêm sua força na primeira eleição após as gerais, realizadas há exatamente um ano, conquistando 63 assentos e dois conselhos municipais.

O mais forte nas urnas é o opositor Partido Trabalhista, com 558 assentos e 21 conselhos municipais suplementares, até o momento.

O referendo e as eleições locais na Inglaterra na quinta-feira foram realizados juntamente com eleições para as assembleias nacionais da Escócia, Gales e Irlanda do Norte.

Na Escócia, a esperança do primeiro-ministro Alex Salmond sobre realizar um referendo sobre a independência foi impulsionada depois que seu partido Nacional Escocês (SNP), separatista, conquistou o que ele chamou de "vitória impressionante".