Oposição impugna resultado eleitoral na Nigéria em meio a distúrbios

Os resultados das eleições nigerianas que dão como vencedor o atual presidente Goodluck Jonathan provocaram nesta segunda-feira distúrbios no norte do país e leveram a oposição a apresentar um recurso fraude ante a Comissão Eleitoral.

O principal partido de oposição, o Congresso para a Mudança Democrática, apresentou, por sua parte, uma queixa por irregularidades na apuração.

A impugnação dos resultados foi feita, no entanto, antes do fim da apuração, quando comissão eleitoral informou que Johnatan tinha sua vitória assegurada.

O chefe da segurança Yushau Shuaib, por sua vez, comentou a onda de protestos que tomou algumas cidades do país afirmando que há informações sobre mortes, especialmente em Kano e no estado vizinho de Kaduna, mas sem dar maiores detalhes.

As rebeliões se estenderam nesta segunda-feira para o norte da Nigéria, onde predomina a religião muçulmana. Os primeiros enfrentamentos ocorreram no domingo, em Kano e outras cidades do norte.

Nesta segunda, os confrontos prosseguiram em Kano, segunda cidade da Nigéria, e se estenderam para Khos (centro), que marca a fronteira entre as maiorias cristã e muçulmana, e outras populações.

Em Kano, uma multidão armada com pedaços de paus e facas enfrentou os solados nigerianos, e um cessar-fogo de 24 horas foi declarado pelo estado vizinho de Kaduna, segundo seu governador.

Em Zaria, estado de Kaduna, os manifestantes incendiaram a residência do vice-presidente, o palácio do emir, e libertaram vários detentos do presídio local, segundo uma testemunha.

A multidão também atacou dois cristãos e ficaram parando os veículos para pedir seu apoio para a Muhamadu Buhari, um muçulmano do norte, adversário de Jonathan nas presidenciais.

Em Potiskum, no Estado de Yobe (nordeste), testemunhas explicaram que uma multidão tentou imolar uma cristã colocando um pneu em seu pescoço, mas ela foi salva por cidadãos e membros dos serviços médicos.

Em um comunicado divulgado nesta segunda, Johnatan pediu o fim da violência pós-eleitoral.

Goodluck Jonathan garantiu a vitória na eleição de sábado, segundo os resultados oficiais de 32 dos 36 estados do país e da capital federal, Abuja.

Após a apuração em 32 estados e na capital, Jonathan tinha mais de 21 milhões de votos e seu principal rival, Muhamadu Buhari, aproximadamente 10 milhões.

Johnatan, de 53 anos e candidato do Partido Democrático do Povo, venceu no primeiro turno de todas as presidenciais realizadas desde o final dos regimes militares, em 1999.