Justiça americana condena mãe que negou tratamento ao filho

WASHINGTON - Uma mãe que negou ao filho autista de 9 anos o tratamento contra um câncer, vindo a morrer por causa da doença, foi condenada nesta sexta-feira em Massachusetts (leste dos EUA) a uma pena de entre oito a 10 anos de prisão.

Kristen LaBrie, 38 anos, foi considerada culpada de tentativa de homicídio e permitir dano corporal a um incapaz, o filho Jeremy Fraser, que sofria de leucemia e faleceu em 2009.

Durante o julgamento, a defesa admitiu que LaBrie negou deliberadamente a quimioterapia ao filho, mas alegou que foi uma decisão para evitar os dolorosos efeitos colaterais.

Mas a promotoria destacou que a mãe sabia que a ausência de tratamento provocaria a morte do filho. Segundo os médicos, a criança tinha mais de 85% de possibilidades de cura com o tratamento.

"Em última instância, nossa sociedade é julgada pela forma como protegemos os membros mais vulneráveis", afirmou o juiz Richard Welch antes de pronunciar a sentença.