Ex-inspetor de desarmamento da ONU é acusado de pornografia infantil

O ex-inspetor de desarmamento da ONU, Scott Ritter, foi acusado de pornografia infantil depois de ter sido surpreendido mantendo uma conversa erótica com um menor de idade pela internet, durante uma investigação policial.

Durante uma audiência de indiciamento, a promotoria apresentou um vídeo que também mostrava Ritter, ex-inspetor de desarmamento da ONU no Iraque depois da primeira guerra no Golfo, se masturbando.

Ritter, de 49 anos, em sua defesa disse que achava que estava falando com uma mulher que se fazia passar por uma menor de 15 anos.

Fervoroso opositor à guerra no Iraque, Ritter renunciou a seu posto como inspetor da ONU em 1998, para manifestar seu desacordo com a reação dos Estados Unidos e das Nações Unidas depois que Bagdá rejeitou qualquer inspeção de suas centrais nucleares.

Também afirmou que o então presidente iraquiano Saddam Hussein não tinha armas de destruição em massa, refutando abertamente o principal argumento de George W. Bush para justificar a invasão militar no Iraque em 2003.

Os advogados de Ritter dizem seu cliente é vítima de uma conspiração.