Equador respeita decisão dos EUA de suspender diálogo

O Equador respeita a decisão dos Estados Unidos de suspender o mecanismo de diálogo bilateral adotado pelos dois países em 2008, medida provocada pela expulsão da diplomata americana em Quito, declarou nesta quinta-feira o chanceler equatoriano, Ricardo Patiño.

"Uma declaração unilateral de um governo precisa ser respeitada", disse Patiño após um porta-voz do departamento americano de Estado anunciar que Washington "suspendeu indefinidamente o diálogo bilateral".

"Nos parece importante a relação com os Estados Unidos, mas não vamos implorar de nenhuma maneira. O Equador não voltará atrás".

"Se um país decide suspender o diálogo bilateral com o Equador, nós temos outros 190 países para seguir conversando".

A embaixadora dos EUA em Quito, Heather Hodges, foi expulsa na semana passada pelo governo de Rafael Correa, que considerou que havia extrapolado suas funções após a divulgação de um comunicado diplomático pelo Wikileaks.

O Diálogo Bilateral foi estabelecido em novembro de 2008 como um mecanismo para melhorar as relações bilaterais por meio da abordagem dos temas de interesse de ambos, como comércio, investimentos e migrações.