Otan nega ter bombardeado instalações petrolíferas na Líbia

ROMA, 7 abril 2011 (AFP) - A Otan negou nesta quinta-feira ter bombardeado as instalações petrolíferas da localidade líbia de Al Sarir, no sudeste do país, desmentindo as acusações lançadas pelo regime de Kadafi.

"A acusação do coronel Kadhafi de que a Otan é responsável pelos incêndios na jazida de Al Sarir é falsa", assegurou a Otan em um comunicado divulgado em Nápoles, sede do comando que coordena as operações na Líbia.

O general Charles Bouchard, comandante da operação "Protetor Unificado", acusou por sua parte na nota das forças leais a Kadhafi.

"A Otan jamais teve a necessidade de organizar ataques aéreos nessa zona porque as forças leais líbias desse setor não chegam a ameaçar centros com população civil", afirma a nota.

"O único responsável pelos incêndios é o regime de Kadafi, que quer impedir a distribuição de petróleo em Tobruk", enfatizou o general na nota.

O vice-ministro líbiio de Assuntos Exteriores, Khaled Kaaim, acusou as forças britânicas de terem atacado na quarta-feira, o campo de Al Sarir, provocando sérios danos e a morte de três guardiães e vários feridos.,

Essa jazida, situada na bacia de Sirte, é a mais importante do país.