Wall Street fecha em alta em dia de mercado pouco animado

A Bolsa de Nova York fechou em alta nesta quarta-feira, em um mercado pouco animado - na ausência de notícias determinantes - que continuou subindo: o Dow Jones teve avanço de 0,27% e o Nasdaq, de 0,31%.

Segundo dados definitivos, o Dow Jones Industrial Average subiu 32,85 pontos, a 12.426,75 pontos. Depois de uma pequena pausa na terça-feira, o principal índice de Wall Street voltou a avançar, terminando em seu nível mais alto de fechamento desde junho de 2008.

O Nasdaq, de alto componente tecnológico, subiu 8,63 pontos, a 2.799,82 pontos.

O índice ampliado Standard & Poor's 500 subiu, por sua vez, 0,22% (2,91 pontos), a 1.335,54 pontos.

"É apenas uma semana calma, com operações limitadas e sem impulso, em parte por conta de um calendário econômico mais leve", constatou Scott Marcouiller, da Wells Fargo Advisors.

Apesar de um leve enfraquecimento na metade do dia, os índices conseguiram fechar em alta.

"O mercado inscreve-se em um contexto mais amplo" que as notícias diárias, observou Marc Pado, da Cantor Fitzgerald.

De volta a seus tetos, o mercado "está pronto para capitalizar os sólidos resultados das empresas, caso boas cifras sejam publicadas", informou o analista. "Mas, no momento, é uma semana de espera, a publicação dos balanços começará de verdade na semana que vem".

O mercado continuou progredindo, apesar dos preços elevados do petróleo, da tensão no mundo árabe e da crise nuclear japonesa.

"Apesar de mostrar certo cansaço, o mercado continua resistindo depois de atingir um piso em 16 de março", afirmou Scott Marcouiller.

Depois de uma retomada brusca, os ganhos estabilizaram-se nos últimos sete pregões, durante os quais o Dow Jones subiu cerca de 2%, com volumes de negócios reduzidos.

"Mais participação garantiria um avanço mais durável", estimou Marcouiller.

O mercado obrigatório caiu. O rendimento dos títulos de 10 anos do Tesouro subiu para 3,545% contra 3,487% na noite de terça-feira, e os títulos de 30 anos para 4,585% contra 4,511%. O rendimento dos títulos evolui no sentido oposto a seus preços.