União Europeia aprova ajuda de US$ 14,2 milhões para vítimas no Japão

Brasília - A Comissão Europeia, vinculada à União Europeia, aprovou hoje (4) o repasse de 10 milhões de euros, o equivalente a US$ 14,2 milhões, para ajuda humanitária às vítimas das catástrofes no Japão. A ajuda europeia terá como alvo cerca de 8 mil famílias que vivem nas províncias de Iwate, Miyagi e Fukushima, no Nordeste do Japão, área mais afetada pelas tragédias naturais (terremoto e tsunami) e pelo vazamento de radição de um compexo de usinas nucleares.

De acordo com os europeus, os recursos serão usados para assistência de mais de 30 mil pessoas, que estão vivendo em abrigos temporários e dependem de ajuda para obter alimentos, água, cobertores e colchões.

As informações são da União Europeia. A iniciativa recomendando a liberação de recursos foi feita pela comissária europeia para a Cooperação Internacional, Kristalina Georgieva. Ela visitou o Japão depois do terremoto seguido de tsunami que atingiu o país no dia 11 de março.

“Não tenho dúvida alguma de que o Japão vai emergir desse desastre de forma mais resistente. Ao mesmo tempo que apoiamos as vítimas, também precisamos reavaliar a situação como um todo para elaborar planos de prevenção para catástrofes”, disse a comissária.

De acordo com a União Europeia, os US$ 14,2 milhões permitirão à Federação Internacional da Cruz Vermelha e ao Crescente Vermelho que distribuam material de primeiros socorros em parceria com a Sociedade da Cruz Vermelha japonesa.

Pelos dados divulgados hoje por autoridades japonesas, a catástrofe do dia 11 deixou 12.157 mortos e 15.496 desaparecidos. O balanço é atualizado com frequência pelas autoridades. As buscas por desaparecidos prosseguem, embora em ritmo mais lento.