Novas manifestações contra queima do Alcorão deixam dois mortos

CABUL - Duas pessoas morreram e mais de 30 ficaram feridas neste domingo em dois incidentes separados na província afegã de Kandahar (sul), no terceiro dia de manifestações violentas contra a queima do Alcorão nos Estados Unidos.

Uma pessoa morreu e 18 ficaram feridas em uma explosão durante um protesto.

"Dezoito manifestantes ficaram feridos e um morreu na explosão de um botijão de gás", afirmou à AFP o médico Abdul Qayum Pajla, secretário de Saúde na província de Kandahar.

"Foi uma explosão acidental", afirmou o porta-voz do ministério afegão do Interior.

"Um botijão de gás explodiu na guarita da polícia de trânsito que foi incendiada pelos manifestantes", completou.

Mais cedo, uma pessoa morreu e 16 ficaram feridas em três cidades da província meridional afegã de Kandahar.

"O hospital recebeu 16 pessoas feridas por pedradas e tiros, incluindo dois policiais", declarou Pajla.

Uma fonte do governo local, que pediu anonimato, afirmou à AFP que uma pessoa morreu nos protestos.

De acordo com Pajla, os feridos participaram em manifestações nos distritos de Panjwayi Zahrai, Dand e na cidade de Kandahar, a capital provincial.

"Dois feridos estão em situação crítica", disse.

Os violentos protestos pela queima do Alcorão, em 20 de março pelo pastor americano Terry Jones na Flórida, provocaram 24 mortes no Afeganistão desde sexta-feira, incluindo sete funcionários da ONU na cidade de Mazar I Sharif, norte do país.