Chávez diz que 'império' ficou louco ao bombardear a Líbia

COCHABAMBA, Bolívia - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou nesta quinta-feira na Bolívia que "o império se tornou louco" ao comandar a coalizão internacional que executa bombardeios aéreos na Líbia, contra as forças de Muamar Kadafi.

"O império se tornou louco, o império passou agora da fase extrema de loucura, de manicômio: ameaça, bombardeia para salvar povos", afirmou Chávez ao desembarcar na madrugada desta quinta-feira no aeroporto de Cochabamba, no centro da Bolívia.

Chávez, que se reunirá com o colega boliviano Evo Morales para revisar a agenda bilateral, criticou a operação militar multinacional no país do norte da África.

O venezuelano, aliado de Kadafi, afirmou que o "imperialismo é uma ameaça para a paz do mundo". Chávez citou a Alba e a Unasul, que para ele têm plena unidade política social e econômica.

"Queremos paz, não queremos guerra; queremos democracia verdadeira, não mais ditadura; queremos libertação, não mais imperialismo; não queremos intervencionismo, queremos soberania", completou.