Otan admite ter matado quatro civis no sul do Afeganistão

CABUL - A força da Otan no Afeganistão (Isaf) reconheceu nesta quarta-feira ter matado duas mulheres e seus dois filhos em um bombardeio no dia 25 de março no sul do país, em um comunicado publicado após uma investigação.

No sábado, a Isaf havia reconhecido, sem divulgar o número, que um ataque contra dois veículos que transportavam um líder talibã e seus cúmplices no distrito de Naw Zad, na província de Helmand, provocou mortes e feridos entre os civis.

Três talibãs também morreram, mas o indivíduo objetivo da operação não estava em nenhum dos veículos, segundo o comunicado.