Oposição no Bahrein só aceita negociar com governo depois de atendidas reivindicações

A oposição xiita do Bahrein informou  hoje  (3) que se dispõe a negociar com o príncipe herdeiro do país, Salman bin Hamad Al Khalifa, desde que sejam cumpridas algumas condições, como a demissão do conselho ministerial. Desde o último dia 14, há protestos no país contra o governo. Pelo menos sete pessoas morreram em confrontos entre manifestantes e forças favoráveis ao governo.

Abdul Jalil Khalil, um dos líderes do movimento xiita Al Wefaq, disse que a oposição está disposta a negociar com o príncipe herdeiro desde que se garanta que haverá um resultado “significativo”. Segundo ele, é preciso que o príncipe aceite uma série de condições, como a libertação dos presos políticos, a proteção dos manifestantes e a demissão da atual equipe de governo.

Os grupos da oposição também anunciaram uma lista de reivindicações para uma reforma política que transforme o Bahrein numa monarquia constitucional, entre elas a revogação da atual Constituição, a eleição de uma Assembleia Constituinte por sufrágio direto e a criação de um Parlamento eleito e com “plenos poderes legislativos”. 

Por determinação do xeque Hamad bin Isa Al Khalifa, o príncipe herdeiro é o principal negociador com a oposição. Segundo o príncipe, a resposta às reivindicações sairá em breve.