Governo Ahmadinejad será denunciado na ONU por desaparecimento de dissidentes políticos

A Federação Internacional das Ligas dos Direitos do Homem (FIDH) anunciou  hoje  (2) que fará uma queixa formal à Organização das Nações Unidas (ONU) contra o presidente do Irã, Mhmaoud Ahmadinejad. A organização não governamental (ONG) fará uma representação contra os "desaparecimentos forçados" de Hussein Mussavi e Mehdi Karubi, que se opõem ao regime. Segundo denúncias, ambos foram retirados de casa anteontem (28), e não há informações sobre eles.


"A FIDH e a Liga Iraniana para a Defesa dos Direitos do Homem (LDDHI) chamam solenemente a atenção do governo iraniano para as consequências do desaparecimento de quatro responsáveis pela oposição, os antigos candidatos presidenciais Hussein Mussavi e Mehdi Karubi e suas mulheres, Zahra Rahnavard e Fatemeh Karubi”, diz a ONG em comunicado.

As famílias e os amigos de Mussavi e Karubi afirmam que não têm contato com eles desde anteontem, quando foram retirados de casa e levados para um local não divulgado pelas autoridades. “Os filhos de Mussavi e Karubi disseram que vários agentes de segurança levaram seus pais de casa na  segunda -feira, 28 de fevereiro, para um local desconhecido”, diz o comunicado.

Para o vice-presidente da FIDH e presidente da LDDHI, Karim Lahidji, tais casos "entram claramente no quadro de um desaparecimento forçado ou involuntário. As autoridades iranianas são responsáveis pela sua segurança. Vamos apresentar uma queixa ao grupo de trabalho das Nações Unidas para os desaparecimentos forçados ou involuntários”.