Retomado na Itália o julgamento contra Berlusconi

ROMA - O processo contra o chefe do governo italiano, Silvio Berlusconi, por fraude fiscal e falsificação de balancetes, foi retomado nesta segunda-feira em Milão, na ausência do réu.

O julgamento ficou suspenso durante dez meses, depois da adoção de uma lei que conferia imunidade parlamentar para o premier. A lei, entretanto, foi parcialmente anulada em janeiro pela Corte Constitucional.

Berlusconi é acusado de aumentar artificialmente o preço dos direitos de distribuição de filmes, comprados por sociedades fantasma de sua propriedade, que foram vendidos a seu império audiovisual Mediaset.

Através do esquema, o grupo teria organizado no exterior uma contabilidade paralela para reduzir os lucros na Itália e pagar menos impostos.

A audiência desta segunda-feira tinha como objetivo estabelecer um calendário, considerando que Silvio Berlusconi está envolvido em outros três procedimentos judiciais.