Senadores americanos propõem reconhecimento de governo de transição na Líbia

WASHINGTON - Dois influentes senadores americanos - o republicano John McCain e o independente Joe Lieberman - declararam-se neste domingo favoráveis ao reconhecimento de um governo de transição na Líbia e a ajudar os opositores.

"Devemos reconhecer o governo de transição como o governo legítimo da Líbia e, certamente, devemos dar a esse governo ajuda humanitária e armas", declarou Lieberman em entrevista à rede CNN em companhia de McCain, quando estavam no Cairo, Egito.

Seria bom "reconhecer o governo de transição que estão tentando colocar em andamento no leste da Líbia e fornecer assistência material", completou o senador McCain.

Este último pronunciou-se também a favor da criação de "uma zona de restrição aérea" que impeça os pilotos líbios de lançar ataques contra a população. "Poderíamos fornecer meios aéreos para assegurar que isso se aplique", indicou McCain.

Completou que era necessário que "todos os mercenários" na Líbia saibam que qualquer ato que cometerem contra os opositores os conduzirá a um tribunal por "crimes de guerra". "A segurança dos cidadãos americanos (na Líbia) é nossa maior prioridade, mas não a única", destacou McCain.