Polícia é mobilizada para impedir manifestações na China

PEQUIM - A polícia foi mobilizada em massa, neste domingo, em Pequim e Xangai, para impedir as chamadas "concentrações de Jasmim", convocadas em 13 cidades chinesas pela Internet.

Em Pequim, a calçada situada em frente ao restaurante McDonald's, o local escolhido pelos autores anônimos do chamado na rede, inspirado na revolução tunisiana, foi cenário, subitamente, de obras públicas.

Centenas de policiais uniformizados e outros à paisana tentavam garantir a manutenção da ordem na rua e no interior do restaurante, que estava cheio de gente, tanto clientes quanto jornalistas estrangeiros, que fotografavam e olhavam os agentes de segurança.

Às 15h locais (4h de Brasília), dezenas de policiais rodearam jornalistas que queriam gravar imagens da rua e do restaurante, impedindo-os de trabalhar. Jornalistas da AFP viram a polícia, muito nervosa, tratando repórteres estrangeiros com brutalidade.

Em Xangai, havia muitos policiais na rua Hankou, perto da Praça do Povo, local escolhido para o protesto, que não ocorreu. Várias pessoas foram levadas em três furgões, mas não se sabe se eram manifestantes.