Cuba liberta mais um preso político

A Igreja Católica anunciou neste sábado a libertação do preso político cubano Diosdado González, um dos seis opositores que permaneciam na prisão do grupo de 75 condenados em 2003.

"Em prosseguimento ao processo de libertação de prisioneiros, informamos a soltura de Diosdado González", assinala a nota do Arcebispado de Havana, firmada pelo porta-voz Orlando Márquez.

González, eletricista e agricultor, foi condenado a 20 anos de prisão por integrar o ilegal Partido Paz, Democracia e Liberdade.

O opositor, de 48 anos, integra o grupo de 52 presos políticos que o governo de Raúl Castro começou a libertar em julho passado, após um inédito diálogo com a Igreja.

Dos 52 presos políticos que permaneciam na prisão do grupo de 75 condenados em 2003, 40 já partiram para a Espanha, mas outros 12 se negaram a emigrar, incluindo seis libertados nas últimas semanas, e cinco que permanecem presos.