Aviação israelense bombardeia campos da Jihad em Gaza

Aviões do exército israelense bombardearam na manhã deste sábado dois centros de treinamento do movimento palestino radical Jihad Islâmica, na Faixa de Gaza, anunciaram fontes palestinas e militares israelenses, que não apontaram vítimas.

Os aviões atacaram dois centros, um na localidade meridional de Khan Yunes e outro perto de Nuseirat, no centro da Faixa de Gaza, informaram serviços palestinos de segurança.

O exército israelense anunciou que sua aviação tinha como alvo "um certo número de terroristas", em represália por disparos de foguetes e de obuses contra o sul de Israel.

Estes ataques ocorrem depois de um aumento da violência nesta semana, na qual um foguete caiu sobre a cidade de Beersheva, a capital de Neguev, a 40 km de Gaza, sem deixar feridos, mas danificando casas.

Foi a primeira vez que um disparo de foguete atingia Beersheva (20.000 habitantes) desde a ofensiva israelense entre dezembro de 2008 e janeiro de 2009, que tinha como objetivo acabar com disparos procedentes da Faixa de Gaza.

Mas o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, lançou uma severa advertência ao movimento islâmico Hamas, no poder em Gaza, e aos grupos armados do território palestino, advertindo que o exército responderia "com força" no caso de ataques contra o território israelense.