Embaixador da Líbia em Portugal renuncia a um regime 'tirânico'

O embaixador da Líbia em Portugal, Ali Ibrahim Emdored, apresentou sua renúncia nesta sexta-feira e denunciou um regime "fascista, tirânico e injusto", convocando-o a deixar o poder imediatamente, em um comunicado enviado à AFP.

"Anuncio que dei um fim a todas as minhas funções profissionais, políticas e administrativas neste regime fascista, tirânico e injusto, que não tem alternativa a não ser o abandono imediato do poder", declarou o embaixador em um comunicado cuja autenticidade foi confirmada pelo ministro português das Relações Exteriores.

"Estou anunciando ao mesmo tempo a minha adesão à revolução jovem de 17 de fevereiro de 2011. Considero-me a partir de agora como membro desta jovem revolução, e coloco toda a minha experiência e capacidade ao seu dispor", afirma o embaixador.

"O país está acima de tudo e sua defesa não é uma traição", acrescentou.

Nesta sexta-feira de manhã, os embaixadores da Líbia na França e na Unesco, com sede em Paris, também anunciaram sua renúncia para condenar "os atos de repressão na Líbia e sua adesão à revolução contra o coronel Muamar Kadafi