Turismo começa a ser retomado na Tunísia e no Egito

A Organização Mundial do Turismo (OMT) comemorou nesta quinta-feira a retomada do turismo no Egito e na Tunísia, depois das recentes revoltas populares, considerando que poderá ter um "papel importante na recuperação econômica".

"A OMT cumprimenta os esforços das autoridades turísticas no Egito e na Tunísia para restabelecer a confiança dos turistas e dos governos estrangeiros e atualizar os conselhos a seus viajantes", afirmou esse órgão, dependente das Nações Unidas, em comunicado.

"O turismo é um componente central nas economias destes dois países e, com a volta dos turistas, pode ter um papel importante na reativação econômica em geral", considerou a OMT.

O setor turístico representa 6% do PIB no Egito e 10% na Tunísia. No último ano, o Egito obteve 13 bilhões de dólares com a entrada de 15 milhões de turistas, enquanto na Tunísia os ganhos elevaram-se para 3 bilhões de dólares com 7 milhões de visitantes, segundo a OMT.

Trata-se de "um setor econômico muito resistente" e "um dos primeiros a se recuperar", afirmou o secretário-geral, Taleb Rifai.

"Os principais lugares turísticos voltaram a abrir ao público, as companhias aéreas retomaram seus voos, as agências de viagens na maioria dos mercados importantes voltaram a vender pacotes", informou a OMT.