EUA: mundo é capaz de lidar com falta de petróleo da Líbia

A Casa Branca afirmou nesta quinta-feira que os Estados Unidos e a comunidade internacional como um todo têm a "capacidade de agir" em caso de uma interrupção do fornecimento de petróleo, após os eventos na Líbia.

"Estamos em contato com a AIE (Agência Internacional de Energia) e nós temos a capacidade de agir no caso de qualquer interrupção do fornecimento", afirmou o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

Carney não informou quais passos específicos a Casa Branca poderia tomar para mitigar a situação.

Os comentários da Casa Branca ocorrem num momento em que três parlamentares democratas pediram ao presidente Barack Obama que utilize os estoques de petróleo para manter os preços da gasolina baixos, em meio às turbulências que ocorrem no Oriente Médio e no norte da África.

"Devemos analisar todas as opções imediatas, a fim de impedir um aumento incontrolável dos preços, como no verão de 2008", escreveram os representantes Ed Markey, Rosa DeLauro e Peter Welch, em carta endereçada ao presidente nesta quinta-feira.

Segundo os parlamentares, as reservas estratégicas americanas estão no nível mais alto, com 727 milhões de barris (115,5 bilhões de litros).

Eles estimam também que os principais países produtores de petróleo podem "compensar facilmente" toda a perturbação no abastecimento mundial causada pela situação na Líbia.

Lembraram que outros presidentes apelaram para as reservas estratégicas, principalmente em 1991, por ocasião da guerra do Golfo e após o furacão Katrina, em 2005.