União Africana vai mandar missão de observação para a Líbia

A União Africana (UA) vai enviar à Líbia, em caráter de urgência, uma missão de observação para determinar a situação no país.

O Conselho de Paz e Segurança da UA, que esteve reunido para analisar a situação na Líbia, condenou "a perda de vidas e a destruição" dos últimos dias. A Líbia vive momentos de crise desde o último dia 15. Protestos e manifestações pedem a saída de Muammar Kadhafi, no poder desde 1969.

A presidente do conselho e representante da Namíbia, Kakena Nangula, destacou que a União Africana "deplora a trágica perda de vidas".

Ela destacou a necessidade de respeitar a integridade territorial e a unidade da Líbia e indicou que, para obter informações, a UA decidiu "enviar urgentemente uma missão (à Líbia) para reunir dados concretos e falar com as partes".

O conselho apelou ainda a "todo o povo, às partes em conflito e a todos os implicados que se contenham para evitar maiores perdas de vidas e destruição de propriedades".

Desde o dia 15 de fevereiro, o regime de Kadhafi é contestado nas ruas. Os protestos têm sido reprimidos de forma violenta. Organizações de direitos humanos falam em centenas de mortos e feridos.