Missão humanitária para resgate de reféns das Farc atrasada pelo mau tempo

IBAGUE, Colômbia, 13 Fev 2011 (AFP) -A operação para recolher neste domingo três reféns da guerrilha das Farc enfrentava atrasos devido ao mau tempo na zona prevista para a libertação, segundo informou o delegado presidencial Eduardo Pizarro.

"Creio que estão esperando que o tempo melhore um pouco para poder recolher os reféns. A esperança que temos é que haja uma melhor substancial do tempo", explicou.

A missão humanitária partiu neste domingo, em um helicóptero cedido pelo Brasil, às 9H30 locais (12H30 de Brasília) rumo às selvas do centro do país.

A missão, integrada pela ex-senadora Piedad Córdoba e representantes do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) deve resgatar o major da polícia Guillermo Solórzano, o cabo do Exército Salín Sanmiguel e o policial Carlos Ocampo, no que constitui a última fase do processo de libertações iniciado na quarta-feira.

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) haviam anunciado em dezembro a libertação de cinco reféns, mas no sábado acrescentaram o nome de Ocampo, que foi sequestrado há dois meses.

Entre 9 e 11 de fevereiro, as Farc libertaram os vereadores Marcos Baquero e Armando Acuña, além do oficial da Marinha Henry López.

Além dos reféns que serão libertados neste domingo, as Farc mantêm em cativeiro outros 16 policiais e militares que consideram "moeda de troca" por guerrileiros presos, mas que segundo Córdoba podem ser liberados ainda este ano.