Primeiro-ministro egípcio pede desculpas pela violência

CAIRO - O primeiro-ministro egípcio, Ahmed Shafiq, pediu desculpas nesta quinta-feira pelos violentos confrontos das últimas horas entre partidários e opositores do presidente Hosni Mubarak na praça Tahrir, no centro do Cairo, e prometeu abrir uma investigação.

"Apresento todas as minhas desculpas pelo que aconteceu ontem e será feita uma investigação", declarou Shafiq a respeito dos incidentes na praça Tahrir, em coletiva de imprensa transmitida pela tv nacional.

Shafiq, nomeado primeiro-ministro no sábado, em uma reestruturação ministerial do presidente Mubarak depois das manifestações antigovernamentais em todo o país, assegurou que novos atos de violências não voltarão a ocorrer. "O objetivo de quem fez ataques na praça Tahrir era semear o caos", acrescentou.