Israelenses temem queda do presidente egípcio

CAIRO - Para a maioria dos israelenses, a queda do presidente egípcio, Hosni Mubarak, terá consequências negativas para Israel e levará ao poder um "regime islâmico", informa uma pesquisa publicada pelo jornal Yediot Aharonot.

A pesquisa mostra que 65% dos israelenses consideram que, para Israel, as consequências da queda de Mubarak serão negativas, contra apenas 11% que acreditam em algo positivo.

Além disso, 59% dos israelenses entrevistados acreditam que um "regime islâmico" vai suceder Mubarak no poder, enquanto 21% acreditam em um "regime laico democrático".

A pesquisa do instituto Mina-Tzemah-Dahaf ouviu 500 pessoas e tem margem de erro de 4,5%.