Ex-ministros são proibidos de deixar o Egito

CAIRO - Ex-ministros e ex-funcionários públicos do Egito, incluindo o ex-ministro do Interior Habib El Adly e o magnata do aço Ahmad Ezz, foram proibidos de sair do país, indicou a justiça egípcia nesta quinta-feira, citada pela TV estatal.

Estas pessoas "estão proibidas de viajar para o exterior enquanto suas contas bancárias permanecerem congeladas e até que a segurança seja restabelecida. Só póderão deixar o país depois que as autoridades conduzam uma apuração para estabelecer quem é criminal e administrativamente responsável por todos estes eventos", afirmou Abdel Meguid Mahmud à agência estatal MENA.

Além de Adly e Ezz - que pertence ao partido do presidente Hosni Mubarak -, estão sendo investigados os ex-ministros do Turismo, Zoheir Garranah, e da Habitação, Ahmed al-Maghrabi.