Ásia celebra o início do ano do Coelho

TÓQUIO -  A Ásia celebrou na madrugada desta quinta-feira o início do Ano Novo do Coelho, com os tradicionais banquetes familiares, bailes e shows de fogos de artifício.

Segundo a tradição, as crianças receberam envelopes de cor vermelha contendo dinheiros, multidões fervorosas afluíram para os templos para acender varas de incenso e os adultos trocaram votos de felicidade enquanto comiam raviólis e bebiam saquê.

"Para o novo ano lunar, faço votos de ganhar mais dinheiro e espero que meus parentes sejam felizes", declarou Wang Kuang, no Templo da Terra em Pequim.

"Usamos fogos de artifício para afastar o 'nian', um animal nefasto segundo a lenda chinesa. Assim ele não virá nos fazer mal", explicou.

Na capital chinesa, onde os bombeiros foram colocados em estado de alerta, não houve qualquer tipo de acidente. O risco de incêndio aumentou em função de uma seca inédita há décadas.

Na cidade de Shenyang (nordeste), um hotel de luxo foi destruído por um incêndio provocado pelos fogos, mas não houve vítimas.

O primeiro-ministro, Wen Jiabao, prometeu, em sua mensagem de Ano Novo, lutar contra a inflação, a maior preocupação das classes populares chinesas. Por sua vez, o presidente americano Barack Obama enviou votos de "paz, prosperidade e boa saúde".

Em Hong Kong, Xangai, Taipé e Cingapura, os coelhos foram representados em todas as suas formas, pois este animal está associado com a Lua e simboliza a boa sorte.

Com exceção do Vietnã, onde se celebra o Ano do Gato, que substitui o coelho por razões que se perdem na História bastante complicada dos calendários zodiacais.

Para este período de "férias de primavera", a China deve registrar mais de 2,5 bilhões de deslocamentos individuais, ou seja, os movimentos de população mais importantes do mundo. As viagens por estrada, trem e avião aumentaram mais de 10% em relação ao ano passado.

O movimento também era registrado em outros países, como na Coreia do Sul, onde mais de 60% da população deve viajar nesta semana.

Na Coreia do Norte, o dirigente Kim Jong-Il assistiu a um concerto de Ano Novo considerado um hino ao "espírito heroico" do exército e do povo, segundo a imprensa estatal. Entre os temas preferidos figuravam "A nação coreana é a melhor" e "Te amamos, oh, socialismo".

Na Malásia, onde um quarto da população é de origem chinesa, as celebrações foram ofuscadas pelas inundações no Estado de Johor (sul), onde foram registrados quatro mortos e evacuados 42.000 habitantes.

Em Taiwan, uma grande loteria, cujo sorteio está programado para sexta-feira, faz sonhar com um prêmio de um bilhão de dólares taiwaneses (25 milhões de euros, 33 milhões de dólares).

Por último, a Austrália, apesar de afetada pelo ciclone Yasi, também comemorou a passagem do Ano do Tigre para o do Coelho. Em Sydney, serão realizados um grande desfile e uma corrida de barcos-dragões.