Tormenta atinge EUA e provoca cancelamento de mais de 10 mil voos

WASHINGTON - Uma gigantesca tempestade, acompanhada de nevascas, afetou nesta terça-feira um terço da população dos Estados Unidos e obrigou o cancelamento de mais de 10 mil voos em todo o país. A tempestade se espalhou por mais de 3 mil quilômetros, do Texas (extremo sul) até o estado de Maine, e os meteorologistas indicavam que pode durar vários dias.

Os fortes ventos e as chuvas geladas converteram as estradas em pistas mortais e derrubaram árvores e postes de eletricidade. Os meteorologistas advertiram sobre temperaturas e fortes nevascas eliminando qualquer visibilidade e muito acúmulo de neve, que em alguns lugares chegará entre 1,8 e 2,4 metros de espessura.

Em mais da metade dos 50 estados do país foram emitidos alertas sobre as condições adversas, de Dakota do Norte (extremo centro-oeste) e Colorado (centro) até Novo México (extremo sul); e ao longo de todo o Texas (extremo sul), Kansas e Missouri (sul) até chegar à região dos Grandes Lagos, na fronteira com o Canadá, passando pela Pensilvânia (nordeste) até a Nova Inglaterra (extremo nordeste).

Também estava prevista a formação de tornados e tempestades elétricas no sul do país, em Louisiana e Mississipi. Em Chicago (Illinois, norte), o serviço meteorológico informou que "uma tempestade de inverno perigosa e multifacetada ameaça vidas humanas" por seus fortes ventos e neve, e que seria "impossível" viajar.

A agência também advertiu que limpar a neve das calçadas durante uma nevasca tão grande pode ser uma atividade de risco e lembrou que mais de 40 pessoas morreram de ataques cardíacos após uma tempestade de 1999 em Chicago. "Não subestimem este trabalho", pediu.

Em Illinois, Oklahoma (centro) e Indiana (norte) foi declarado estado de emergência, e a Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA, em inglês) pediu aos moradores que se preparem. Além disso, a Guarda Nacional foi convocada para resgatar os motoristas presos.

As temperaturas caem para entre -34 e -45 graus Celsius em Illinois, Oklahoma, Indiana e Missouri. Também foram instalados refúgios de emergência para ajudar as milhares de casas sem eletricidade que precisem de aquecimento.