Polícia berlinesa recorre à força para esvaziar imóvel ocupado

Os últimos ocupantes de um imóvel famoso ocupado de Berlim participaram de uma resistência simbólica durante a desalojamento da casa por centenas de policiais, recorrendo a panelas e palavras de ordem, enquanto se entrincheiravam em corredores e escadas.

A operação acabou com 30 prisões e cinco policiais feridos, um dos quais teve que ser hospitalizado, informou à AFP o porta-voz da polícia, Frank Millert.

Situado no número 14 da Liebig Strasse, no bairro popular de Friedrichshain (leste), este edifício de cor alaranjada de quatro andares era ocupado desde 1990 por militantes alternativos que sonhavam realizar um "projeto autônomo e de vida coletiva".

Com 2.500 agentes mobilizados, entre eles unidades antidistúrbios fortemente equipadas, as autoridades escolheram a dissuasão.

No sábado à noite, uma manifestação de apoio terminou com 40 policiais feridos levemente.

Após cinco horas de avanço lento e prudente, inclusive fazendo buracos nos muros de tijolos, o edifício foi totalmente evacuado.

Os últimos nove ocupantes foram detidos e acusados de "rebelião e ultrajes", bem como por "tentativa de dar golpes e causar ferimentos".