Tunísia: França confisca avião de familiares de Ben Ali

As autoridades francesas confiscaram um avião de familiares do ex-presidente tunisiano Zine El Abidine Ben Ali, indicaram nesta terça-feira fontes oficiais.

A aeronave, que estava no aeroporto de Le Bourget, no subúrbio de Paris, onde permaneceria por uma semana, pertence à família Mabruk, da qual faz parte o genro de Ben Ali.

Em 24 de janeiro, a França abriu uma investigação por corrupção, melversação de fundos e lavagem de dinheiro, depois de uma denúncia de três ONGs - Transparência Internacional Francesa, Sherpa e a Comissão Árabe de Direitos Humanos.

As ONG suspeitam que a fortuna da família de Ben Ali "não provém unicamente de seus salários e retribuições", pedindo um inventário dos bens para que sejam restituídos ao povo tunisiano.

O presidente da Transparência Internacional da França disse que o confisco do avião era "uma boa notícia", mas também afirmou "esperar que não seja tarde demais".

"É provável que a família de Ben Ali tenha aproveitado a lentidão das autoridades francesas e europeias para esvaziar suas contas bancárias, vender seus ativos e colocá-los em paraísos fiscais", completou.

Na segunda-feira, a União Europeia decidiu congelar os ativos na Europa de Ben Ali - que fugiu em 14 de janeiro para a Arábia Saudita depois de uma revolta popular - e de sua mulher, atendendo assim a uma petição das novas autoridades de Túnis.

Segundo fontes diplomáticas, dezenas de pessoas vinculadas ao presidente deposto poderiam ser objeto de sanções semelhantes nos próximos dias, por suspeitas de malversação das riquezas do país e controle ilegal de diversos setores da economia.