Apesar do bloqueio, cresce o número de tweets sobre o Egito

 

Embora o Twitter tenha sido bloqueado no Egito, na sequência dos protestos que eclodiram em 25 de janeiro, o número de tweets sobre o Egito aumentou neste período, até mesmo antes de ter início a revolta que abalou a capital.

De acordo com o site HuffingtonPost, dados da Sysomos apontam que o número de tweets com as palavras "Egito", "Yemen", ou "Tunísia" aumentou em mais de dez vezes após 23 de janeiro: foram 122.319 tweets entre 16 e 23 de janeiro e 1,3 milhões de tweets entre 24 e 30 de Janeiro contendo os termos citados.

Ainda segundo a Sysomos, a minoria desses tweets era do Egito, Iêmen, ou Tunísia. Dos 52 milhões de usuários do Twitter analisados, apenas 14.642, ou 0,027%, identificaram-se como sendo do Egito, Iêmen e Tunísia. Dessas pessoas, 88,1% eram provenientes do Egito, 9,5% da Tunísia e 2,13% a partir de Iémen. No entanto, a empresa ressalta que este número provavelmente não reflete o número de usuários, "já que muitos usuários no Egito, Tunísia e Iêmen provavelmente não fornecem informações de localização para proteger suas identidades."

A hashtag "Jan25 #", usada desde o início dos protestos, continua a ser a mais comuns para discutir a instabilidade no Egito, de acordo com o HuffingtonPost.