Magnata bilionário pode se tornar o novo premier do Líbano

O homem de negócios bilionário Najib Mikati emergiu, nesta segunda-feira, como provável futuro primeiro-ministro do Líbano, após ganhar o apoio do poderoso Hezbollah, em uma manobra criticada pelo premier em fim de mandato, Saad Hariri.

O partido xiita apoiado pelo Irã e pela Síria, bem como seus aliados, indicaram o nome de Mikati durante consulta com o presidente Michel Sleiman.

Sleiman deve anunciar sua escolha para o posto na terça-feira, após se reunir com todos os grupos no Parlamento.

"Nós indicamos Najib Mikati como nosso candidato ao cargo de primeiro-ministro", disse a jornalistas o deputado do Hezbollah, Mohammed Raad, depois que seu bloco se reuniu com Sleiman.

Mikati também recebeu o apoio revelante do influente líder druso Walid Jumblatt, um ex-aliado de Hariri, que na semana passada se alinhou ao Hezbollah. Sete dos onze deputados do bloco Jumblatt do Parlamento manifestaram apoio a Mikati.

O magnata, de 55 anos, que trabalhou brevemente como premier em 2005 e é próximo da Síria, disse que caso seja indicado, agirá como um candidato consensual, representante de todos os partidos.

"Eu estendo a mão a todos", disse Sleiman a jornalistas. "Se eu for indicado, meus atos falarão por si", acrescentou.