Haiti: candidatos à Presidência convocam protesto para anular eleições

PORTO PRÍNCIPE, 22 Jan 2011 (AFP) -Candidatos à Presidência do Haiti, que pedem a anulação das eleições alegando fraudes no primeiro turno, instaram à população que proteste no domingo na capital, Porto Príncipe, constatou a AFP este sábado.

Um dos candidatos, Charles Henry Baker, apresentou esta sexta-feira, ante o tribunal eleitoral encarregado de recolher as impugnações da votação de 28 de novembro, um pedido de cancelamento do pleito, de acordo com seus advogados, dizendo que foi "repleto de fraudes e marcado por irregularidades".

"Só há um caminho e este é o cancelamento total das eleições", disse à AFP outro dos candidatos, Jean-Henry Céant.

O partido "Respeito", de Backer, cujos pedidos são apoiados pelos candidatos que exigem o cancelamento das eleições, pediu em um comunicado a "seus partidários, ao setor privado, à sociedade civil e a toda a população para mostrar seu apoio em uma marcha pacífica organizada para este domingo".

"Venham em grande número solicitar o cancelamento total de definitivo das eleições fraudulentas de 28 de novembro de 2010", indicou o comunicado, destacando que o ato está previsto para começar às 09H00 locais (12H00 de Brasília).

Na sexta-feira, o tribunal eleitoral começou a atender os primeiros questionamentos da votação, antes da publicação dos resultados finais do primeiro turno, da qual devem surgir os dois candidatos que disputarão o segundo turno.

A publicação dos resultados preliminares no começo de dezembro situou a ex-primeira-dama Mirlande Manigat na primeira posição, seguida do candidato da situação, Jude Celestin. Estes resultados irritaram os partidários do cantor Martelly Michel, que ficou atrás de Celestin e, portanto, fora do segundo turno.

Depois de três dias de distúrbios, o presidente em fim de mandato, René Preval, solicitou então à Organização de Estados Americanos (OEA) o envio de uma missão de especialistas para avaliar o processo eleitoral.

O informe dos especialistas, publicado na semana passada e que constatou fraudes, propôs a exclusão de Celestin do segundo turno, em benefício de Martelly.