Isulza espera que Haiti acolha recomendações de missão eleitoral

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, disse nesta quinta-feira esperar que as autoridades haitianas sigam as recomendações feitas por uma missão de especialistas, como a que pede a saída do candidato do governo da disputa pela presidência.

"Tenho a esperança de que (as recomendações) sejam acolhidas", afirmou Insulza.

A missão da OEA, que realizou uma contagem do primeiro turno das eleições de novembro no Haiti, entregou há uma semana seu relatório às autoridades do país, no qual descreve várias irregularidades testemunhadas no pleito.

Entre outras coisas, os especialistas recomendam que o candidato Jude Célestin, apoiado pelo atual presidente Rene Préval, se retire da corrida eleitoral em benefício de Michel Martelly, que então disputaria o segundo turno com a ex-primeira-dama Mirlande Manigat.

A nova data do segundo turno, que deveria ter sido realizado no dia 16 de janeiro, ainda não foi definida..

O Conselho Eleitoral do Haiti (CEP) indicou que o relatório da OEA será estudado durante a fase de análise de impugnações na próxima semana.

"A parte que diz respeito às recomendações está tremendamente bem fundamentada", elogiou Insulza, que viajou na segunda-feira ao Haiti para um encontro com Preval e outras autoridades.