Socialista propõe suspensão de campanha eleitoral em Portugal

LISBOA - O socialista Manuel Alegre, principal adversário do chefe de Estado português, Anibal Cavaco Silva, nas presidenciais de 23 de janeiro, defendeu na noite desta segunda-feira a suspensão da campanha eleitoral diante da crise financeira que ameaça o país.

"Se o presidente quiser se aproximar de outros estadistas ou entidades europeias para explicar que a situação é injusta para Portugal, que estamos sob uma pressão especulativa que não corresponde à situação econômica do país, inclusive interrompendo a campanha, terá meu apoio", declarou Alegre, candidato do Partido Socialista e do Bloco de Esquerda.

"É o momento de os portugueses se unirem acima de suas posições políticas e ideológicas", disse Alegre, garantindo que se Cavaco Silva suspender a campanha, ele fará o mesmo.

Apoiado pela direita, o presidente Cavaco Silva é o grande favorito para um segundo mandato, mas recebe críticas por sua "passividade" diante da crise econômica.