Novas inundações na Austrália deixam pelo menos 10 mortos e 66 desaparecidos

SYDNEY -  Novas inundações no nordeste da Austrália deixaram pelo menos 10 mortos e 66 desaparecidos, um balanço que poderia se agravar devido a uma rápida subida do nível das águas que forçou a retirada de milhares de moradores em Brisbane, capital do estado de Queensland.

As torrentes de água que arrasaram na segunda-feira várias cidades a oeste de Brisbane provocaram a morte de dez pessoas, entre elas quatro crianças, informou a primeira-ministra, Julia Gillard. Desde o fim de novembro, as inundações deixaram 20 mortos, mas a premier advertiu que o país devia se preparar para um balanço muito maior.

Verdadeiras torrentes de água inundavam as ruas de Toowoomba, cidade de 100 mil habitantes na cordilheira australiana, 130 km a oeste de Brisbane, arrastando veículos por onde passavam e obrigando as pessoas a se refugiar em árvores.

Corpos foram encontrados dentro de carros, incluindo os de uma mulher e seus dois filhos, segundo o deputado Ian MacFarlane.

O chefe de polícia local, Bob Atkinson, comparou a cheia sem precedentes a uma "tsunami terrestre, com um verdadeiro muro de água que passou pelo vale de Lockyer". Moradores isolados nos telhados de suas casas foram socorridos por helicópteros chamados para reforço.

Estas novas inundações foram provocadas por chuvas torrenciais em um solo já encharcado. Na terça-feira, depois de uma ordem de evacuação da polícia, milhares de pessoas fugiram de Brisbane, cidade de 2 milhões de habitantes.